Pensamento

" Não são os grandes planos que dão certos, são os pequenos detalhes" Stephen Kanitz

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Já é hora de um novo "Código Penal"




Já passamos da hora de atualizarmos o nosso código Penal, um código criado em Dezembro de 1940 e sofreu algumas alterações em Dezembro de 1998,  nos mostra que estamos longe de termos um código eficiente para os diversos crimes que somos submetidos.
Pode ser que alguns digam que não há tanta necessidade, mas a cada dia nos deparamos com as brechas que a impunidade deixa neste rastro de crimes que acontecem. Baseados em códigos de países cuja educação do povo se difere da que encontramos por aqui, torna-se ineficaz o atual código, se tivéssemos um povo educado e que cumprisse a lei como deveria, talvez não tivéssemos tantos problemas como encontramos.



A adaptação para um novo modelo é necessário, a questão de penas mais rígidas para menores de 18 anos, já passou do tempo para serem aplicadas, infelizmente temos um congresso que parte será renovada no próximo ano, mas que no decorrer de todas essas décadas só votou  aquilo que de certa forma seria importante para eles, e não para o povo que os colocou lá.
Quando falamos de educação e penas mais rígidas, estamos falando de uma forma de frear este escabroso momento em que vivemos, vidas são subtraídas e as penas  após condenação  podem chegar aos trinta anos, e aí, com um cumprimento de ¼ da pena já se buscam a liberdade provisória, será que uma vida vale somente isto?

Lembro-me do  tempo em que tinha que cumprir minhas horas de prática processual quando fazia Direito, e ao assistir um tribunal de Júri, onde um homem estava sendo acusado de matar sua esposa, e mesmo com a declaração da própria mãe do acusado de que ele havia praticado o crime de forma cruel além das mais diversas agravantes, no final ele foi sentenciado a trinta anos de cadeia, porém uns advogados observando algumas brechas, recorreu da sentença de graça, pois viam uma forma de se promoverem  e transformaram aquela sentença em um verdadeiro pandemônio, conseguindo um novo tribunal de Júri, e neste segundo tribunal de Júri, até a postura do criminoso foi diferente, o ministério público virou chacota, a mãe do acusado foi posta como uma prostituta pela defesa do criminoso e por aí vai. Bem no final das contas, a pena inicial que foi de 30 anos baixou para três e como o réu não tinha antecedentes ficou livre.



Então perguntamos se tivéssemos um povo mais instruído e com uma boa educação, talvez tivéssemos um tribunal de Júri mais competente, e será que essas discrepâncias aconteceriam? Penso eu que não! A lei quando muito branda acaba por prejudicar aquele que tem razão, e favorece o criminoso que vê que nada lhe será imputado de uma forma mais incisiva, e por mais que seja penalizado, facilmente estarão de volta às ruas para continuar praticando as suas atrocidades.


A necessidade de se reformular todos os nossos mecanismos penais, bem como os sistemas prisionais, até mesmo no sentido de ocupar os presos de forma que possam prestar serviço,  e realizar algo benéfico para sociedade que ele mesmo prejudicou,  é extremamente essencial! Hoje o preso tem benefícios sustentados pelo governo e diga-se de passagem pelo povo, e dentro disso estão os auxílios que vão muito além do que um trabalhador possui para viver dignamente.



É importante sabermos que a rigidez de um novo Código Penal, pode refazer os pensamentos daqueles que praticam o crime, e o que poderão ser submetidos. Então poderemos ter uma sociedade mais civilizada.

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

A descoberta da Natureza pelas fotos.


Reina Sofia-Madrid-Espanha
É muito interessante quando se houve falar que as pessoas ao ingressarem nas redes sociais por seus smartphones, tablets, notebooks,  acabam ficando dependentes dessas redes sociais.

Se formos analisar que desde a criação de nossos sistema solar até o atual momento, já se passaram 4,5 bilhões de anos, e pela colocação dos cientistas a vida se pronunciou  em nosso planeta há 2 bilhões de anos.

Na realidade somos um produto resultante de 2 bilhões de anos de evolução, e que por duas teorias existentes a do Darwinismo lançado em 1859 por Charles Dawin, "Teoria das Espécies" e a teoria do Mutacionismo que teve Hugo Vries como seu idealizador, baseada no "Conceito de mutação e herança genética", somos a realidade de grandes transformações.

Todo esse processo proporcionou essa natureza exuberante que temos em todas as partes do mundo esquecida em alguns momentos, maltratada pelos ambiciosos e depredada pelos interesses econômicos, mas no atual momento, são pinçadas por apreciadores mundo afora nas fotografias que nos levam não somente viajar por elas sem ao menos sairmos da frente de nossos equipamentos eletrônicos, como nos impulsiona a conhecer determinados lugares e aprecia-los de forma diferente, alimentando dentro de cada um de nós, a consciência de que se isto não for cuidado, 2 bilhões de anos podem se perder.
Finister-Galicia-Espanha

A descoberta nos tempos atuais, demonstra uma nova descoberta, e nela estão todos e tudo que deve fazer parte do quadro, da fotografia, do interior dos imóveis ou das fábrica, da cidade e dos jardins, da vida como um todo, sabe porque? Não é porque está na moda, é porque ela se torna importante na vida das pessoas e de tudo que é parte dela. 

A natureza em todos os conceitos não sai de moda, embora se vista em estações específicas, ela fica bem na arquitetura moderna, ela fica eficiente em uma cidade cinza, ela alimenta ou cura o tédio. Por isso ela invade os smartphones, não só pela facilidade e a qualidade da tecnologia atual, como na forma diferente que ela proporcionará naquele momento.
Cambará-Rio Grande do Sul-Brasil

Vivemos um momento onde os cientistas que descortinaram todo processo de criação, agora entendem que dentro do que foi criado está muitas das soluções que buscamos. A medicina descobre que dentro dessa biologia diversificada existe um fascínio de que encontraremos todas as respostas para grandes busca. Tudo isto porque a 2 bilhões de anos as primeiras células vivas e unicelulares, despertava algo que no futuro traria os resultados para nossos maiores confrontos.

As descobertas continuam, e acabamos reconhecendo que a vida não é simplesmente a vida que conhecemos, diante de todas as dificuldades, é a possibilidade de transformarmos o caminho em uma realidade diferente desta que estamos, e cada vez mais veremos a natureza na nossa vida moderna, seja para embelezar, perfumar, dar cor ou nos deixar felizes e cheios de esperança em um mundo maior.
Gramado-Rio Grande do Sul-Brasil





As fotos mostradas nesta matéria e parte de uma biblioteca de fotos em alguns pontos do nosso planeta, tiradas por @um_giro_por_ai , (Instagram) e que poderão ser visualizadas no sua biblioteca com quase 3400 fotos, vale dar uma apreciada e entender como a naturezas está sendo conjugada com tudo e todos.

Ezcaray-La Rioja-Espanha

Palencia-Castilla y Leon-Espanha

Colônia del Sacramento- Uruguai

Colônia del Sacramento-Uruguai

Bodega Ysios-La Rioja-Espanha

Minas de ferro-Congonhas-Minas Gerais-Brasil

Lisboa-Portugal

Rio de Janeiro-Brasil

Ruínas de São Miguel-Rio Grande do Sul-Brasil

San Sebastián-País Vasco-Espanha

Santa Catarina-Brasil

Santander-Cantábria-Espanha

Samos-Galicia-Espanha

Litoral de São Paulo-Brasil

São Paulo

Lucerna-Suiça

Valencia-Espanha

Saber que é possível apenas preservar, já nos possibilita dar um grande passo para entender que somos todos partes de um contexto que vai muito além daqueles em que estamos inseridos, mas jamais devemos esquecer, que a complexidade da vida, tem em sua origem a natureza que contemplamos.

Marco A.L.Ferreira






quarta-feira, 26 de setembro de 2018


  "A Sustentabilidade no Brasil, nossa             opção desde já! "



O Brasil vive um momento difícil para lidar com o tema sustentabilidade, embora hajam muitos empresários e empreendedores que buscam a sustentabilidade como um meio de fazer diferente nas indiferenças que encontramos por aqui, este caminho ainda é muito difícil.
No decorrer de algum tempo, o desencontro da forma que se busca fazer com que tenhamos "Ecos Sistemas" sendo trabalhados para que nos tornemos verdadeiramente verdes, acabamos esbarrando em mecanismos que acabam desestimulando muitas boas intenções.

O Brasil privilegiado por uma natureza diversificada, Com uma infinidades de opções de sustentabilidade, o que nos tornaria excelência nesta transformação, engatinha, pois em lugar algum do mundo se consegue fazer da natureza o que conseguimos aqui. Um país que em uma só estação do ano, é privilegiado por climas diversos, que atenderiam mecanismos naturais específicos, enquanto no Sul do Brasil temos o Frio, no nordeste o calor, no centro oeste,um tempo mais seco, no norte um clima mais úmido e por aí vamos espalhando nossas sementes em um mesmo período, cada uma adaptada para aquele micro clima residente naquele local.
Somos hoje talvez a mais eficiente e produtiva cultura de grãos, o que tem levado o nosso agro negócio a ser uma das maiores locomotivas do nosso desenvolvimento.


Quando falamos de sustentabilidade, palavra esta que em alguns outros países tem toda uma atenção devida, simplesmente pela sua importância na vida do ser humano e do planeta. A sustentabilidade ela vem acompanhada de alguns predicados, que trazem consigo, mudanças, e estas não estão somente no revirar da terra e da atenção a ser dedicada a ela, mas na mudança de pensamentos, de atitude, de ações sociais e de diversas outra consciências que cabe nos transformar primeiro.

Um país imenso como o nosso, nos possibilita cultivar de tudo uma pouco, temos duas colheitas de vinhos em um ano, temos frutas tropicais que de longe são muito mais saborosas das que as cultivadas em outros países. Aqui tudo é possível com os estudos adequados a cada micro clima e adaptando cada planta ao seu local adequado. Hoje temos empresas e agrônomos que são cobiçados mundo afora, pela capacidade e conhecimento da matéria, porém acabamos esbarrando em políticas erradas que atingem todas as variáveis deste sistema de sustentabilidade.

Talvez nossos próximos governos devam se atentar para isto, e com ações bem planejadas consigamos mudar algumas coisas. Hoje temos uma carga tributária que acaba não só desnorteando aqueles que querem crescer e consequentemente o pais, tornando esse terreno alagadiço e difícil de se sobrepor, justamente pela falta de uma visão mais simplificada de tudo que influi no resultado final. 

Quando observamos nosso código tributário cuja intenção é fazer com que os bolsos do Estado sejam alimentados até com a forma em que respiramos, mostra-nos que não é a quantidade de impostos que farão com que o conjunto Estado e seus abastecedores possam crescer de forma correta e equilibrada. Empresas são criadas mas acabam por se afogarem em todas essas controvérsias tributárias, o ICMS por exemplo, cada estado busca preencher suas necessidades e dar a ele valores distintos, com isto embutido nos valores dos produtos oferecidos a população, influência em todos os seguimentos sociais, tornando-se inconcebível, que um produto produzido em um estado, muitas vezes sai do estado que o produziu, vai para um estado com valor mais baixo e volte ao consumidor do estado de origem mais barato do que se tivesse comprado em sua origem.


Desta forma vamos nos afogando neste monte de siglas que começam e terminam nos impostos federais, estaduais e municipais como : II- Imposto de Importação, IPI- Imposto sobre Produtos Industrializados, IOF- Imposto sobre Operações Financeiras,  IRPJ- Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica, IRPF- Imposto de Renda sobre Pessoa Física, ITR- Imposto sobre Propriedade Territorial Rural, CONFINS- Contribuição para financiamento da Seguridade Social, CIDE- Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, CSLL- Contribuição Social  sobre o Lucro Líquido, INSS- Instituto Nacional de Seguridade Social, FGTS- Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, PIS/PASEP- Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, ICMS- Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, ITCDM- Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação, IPVA- Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores, ITBI- Imposto sobre Transmissão de Bens, ISS- Imposto sobre Serviços, IPTU- Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana.

Quando nos deparamos com este monte de letras, acabamos nos perdendo neste código tributário que nunca é reformado, e não poderíamos esquecer das surpresas que aparecem dentro desses contextos de impostos, que se tornam cíclicos na vida da pessoas e dos empresários, aqueles impostos que se criam e depois desaparecem, os investidores de fora, que muitas das vezes pretendem investir no país acabam indo para outros países, menos complicados e mais desburocratizados, assim perdemos nós a população e o país. Ao compararmos a forma como a tributação acontece em outros países, nos mostrar que não é criando esta estrutura que temos no Brasil, é que cresceremos ou que nos tornaremos mais eficientes, países desenvolvidos não possuem esta estrutura que existe no Brasil e nem por isso deixam de fazer o seu papel de Estado ao contribuinte, na saúde, na Educação, na segurança e em todos os outros itens necessários, é o Estado sendo correto e eficiente.


Embora estejamos todos em um estado de afogamento neste terreno lodoso que nos encontramos, ainda encontramos empresários que buscam na sustentabilidade uma forma de fazerem o seu negócio se tornar o mais eficiente possível, mesmo que a estrutura e a visão do estado dificulte a sua visão, de que ali pode estar um caminho para um crescimento sustentável a ser copiado por muitos outros.

Hoje trazemos um exemplo de Sustentabilidade, que em meio a este Brasil que busca nesta sustentabilidade se mostrar que é capaz, desta forma encontramos atitudes de dois empresários na Serra Gaúcha que nos mostram que somos capazes de fazer diferente.


Estamos aqui falando do "Hotel Bangalôs da Serra", que através de atitudes e muito empenho transformou um hotel em meio a natureza, como o hotel mais sustentável do Brasil. O Hotel Bangalôs da Serra se situa em Gramado, na Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul. Conversando com esses empresários e conhecendo este local, foi possível ver a resposta da natureza diante do que foi oferecido. 

É muito interessante quando os empresários Lineu e Marilú, comentavam que a partir de suas aplicações sustentáveis, seus funcionários questionavam, eu tenho que pesar o lixo? Não sabiam eles, os funcionários, que aquele ato, era a forma de se ter os parâmetros para saber quanto de lixo orgânico e reciclável era produzido e fosse mensurado, criando até mesmo neles, uma consciência de sustentabilidade. Nos disse Marilú que das 62 toneladas de lixo, 40% era orgânico ia para a compostagem, e estas compostagens alimentavam com nutrientes a horta e o pomar do hotel que por sua vez, produziam hortaliças, frutas e verduras para a cozinha do hotel, quanto ao lixo reciclado este seguia para a reciclagem do município.





A ideia de sustentabilidade no hotel, atinge os mais diversos itens, todos eles com um propósito definido e contendo uma forma de mensurar todas as ações, muito interessante quando um dos proprietário, ao instruir o pessoal que elabora os pratos na cozinha, e que eles tinham que fazer as planilhas de controle do que era utilizado, então a cozinheira perguntava, mas eu vou fazer comida ou planilha? Em todo processo onde se busca avaliar as aplicações e os resultados, elas devem ter este tipo de controle, esta é a forma em se ter a ideia de como estão indo todas as aplicações.



Além de o hotel possuir um sistema eólico para geração de energia, também possuem placas solares para geração energia, com isto é possível gerar  em até 55% da energia consumida no hotel, todas de fontes renováveis, aproveitando outras implementações, também é realizado o aquecimento de água com placas solares. Toda esta economia de energia, é fruto de muitas ações, entre elas as substituições das lâmpadas e das TVs  que são de LED, assim como todos os Bangalôs são equipados com economizadores de energia. Outros detalhes importantes são os ar-condicionados que possuem a moderna tecnologia inverter, economizam 40% de energia bem como são silenciosos, e tem temperaturas de controle mais adequados ao momento em que são utilizados.







É importante destacar que as implementações não param por aí, para aquecer a água do hotel, a caldeira utiliza resíduos de madeira que sobram na fabricação de móveis. A caldeira movida a pellets, tem menor impacto ecológico frente aos combustíveis derivados do petróleo ou de outras madeiras, com isto a quantidade de cinza é menor, assim como a fumaça, também o poder calorífico é mais intenso do que o que acontece na queima da madeira individualmente. Gramado hoje é um grande polo industrial de móveis, o que nos leva a pensar que o ato desenvolvido por um, passa a ser parte importante de um conjunto de ideias de outros.

Enumerando alguns outros detalhes, seguem com todos os produtos utilizados na limpeza do hotel que são biodegradáveis, os efluentes são tratados, a horta e o pomar são orgânicos, as frutas e verduras colhidas são transformadas em schimiers, tortas e saladas. O hotel possui uma parceria com os produtores Orgânicos de Gramado, preservam as receitas tradicionais da "nona e da oma" para as futuras gerações, refazendo  as mesmas em seu café da manhã e nos pratos do restaurante.

Dentro desse conjunto de ideias, são apoiados o grupo de artesãos Matizes de Gramado e através do espaço, é disponibilizado o Artesanato Gramadense, com os produtos disponíveis na recepção do hotel.

De forma idêntica em parceria com a Escola  do Bairro possui 3 projetos educacionais: Conhecendo e entendendo a Hotelaria, semeando a sustentabilidade e Hospedagem solidária.

Dentro desses conceitos no projeto "Pais e Filhos", as famílias são incentivadas para um contato maior através de atividades como a Hora do Conto, Histórias, pinhão, chimarrão e Trilha do Conhecimento.


O Novo projeto Árvore do Conhecimento, são livros de literatura infantil e de autores gaúchos disponibilizados para os hóspedes e colaboradores que podem ser lidos durante a hospedagem.


Quando se pensa em Sustentabilidade, um leque de oportunidades vão se abrindo e as ideias vão se consolidando, porque embora pensemos muitos de nós que a sustentabilidade está ali restrita a natureza, mas não é bem assim, conscientizar aqueles que interagem com ela, é construir uma base sólida para diversos outros motivos. A exemplo disso, os fornecedores locais são priorizados, 100% da mão de obra é local, e todos os colaboradores são incentivados a participarem de cursos, da vida da comunidade, participando de ações voluntárias e apoiando o desenvolvimento com a presença de uma psicóloga empresarial.

No desenvolvimento de todas as ações de sustentabilidade, foi possível observar que a população de animais e aves aumentaram na área do hotel, hoje existem mais de 50 tipos de aves registradas que frequentam efetivamente toda área do Hotel, assim como outros animais, entre eles Jaguatirica, veados, Cervos e ratões do Banhado, tudo isto com o plantio de árvores frutíferas nativas da serra gaúcha, como o estabelecimento e a disponibilização de alimentos naturais a esta fauna.


Hoje ainda temos uma dificuldade e enorme em dar um destino para o próprio lixo que geramos, encontramos rios e os próprios oceanos infestados de materiais plásticos, e não podemos pensar que não exista algo que se possa fazer de proveitoso e dar destino para isto. O hotel  percebendo este caminho de sustentabilidade, trouxe para os seus Bangalôs e hóspedes uma ideia interessante, principalmente na serra gaúcha fria por natureza, os cobertores são feitos de PET, e você jamais pensaria nesta possibilidade, embora saibamos que hoje na industria dos tecidos já são utilizados os PETS.

No Hotel Bangalôs da Serra, as ideias são deveras criativas, os hóspedes são consultados se existe a necessidade de recolher as toalhas de seus quartos, o que se faz normalmente nas redes hoteleiras, e isto tem um impacto muito grande no gasto dos diversos produtos, esta é uma forma verde de pensar, porque nem sempre é necessário essa atitude, assim cria no hóspede a atitude sustentável.

Para termos ideia. a lareira do Hotel consome madeiras de Acácia de reflorestamento do próprio hotel

Quando se pensa em sustentabilidade, conforme foi dito, um leque se abre e todas as ações acabam definindo um novo motivo para se aplicar algo novo. Para termos uma ideia de algo que também é utilizado, é a água da chuva que captada em caixas, serve não só para alimentar a horta como também para limpezas diversas no hotel, o reuso da água também está no contexto da economia, tudo isto se tornando um conjunto de atividades.

Dentro do hotel, existem trilhas onde o hóspede tem a oportunidade de conhecê-las e fazer sua caminhada, a interação de animais com hóspedes, faz com que muitas crianças  que vivem em grandes centros, tenham a oportunidade de fazer algo que não passam em suas mentes, como alimentar aves, coelhos, vacas, carneiros, pavão e faisão, tudo dentro de um conjunto natural e harmônico.

Os animais embora alguns selvagens, e não perdem estas características, sabem dos momentos em que a alimentação natural é disponibilizada para eles, e tivemos a oportunidade de constatar os Ratões do banhado, entre marrecos selvagens atravessarem o lago e buscarem nas coxilhas a alimentação natural disponibilizada.

Esta consciência entre todas as atividades desenvolvidas, mostra o quanto podemos crescer no sentido sustentável, esta é uma ação que não para por aí, mas tende na medida do necessário mudar as consciências e observar que nada é difícil se fazer, basta ter a criatividade e entender que essas ações mudam o ambiente e trazem benefícios financeiros também. Para aqueles que querem conhecer um pouco disso, basta entrar no site do Hotel e terão todas as informações . www.bangalosdaserra.com.br












sexta-feira, 21 de setembro de 2018




      " A SERRA SE TORNOU UM BERÇO PARA                           CERVEJA  ARTESANAL "

                                                            



No Brasil não diferente do que acontece pelo mundo moderno, o caminho da cerveja artesanal tem crescido muito. Isto tem levado algumas grandes industrias cervejeiras mundo afora, mudar um pouco o seu portfólio, acrescentando a ideia de mais cevada e lúpulos em seus produtos, porém quando apreciados ainda se distanciam muito da cervejas especiais ou artesanais.

É sempre bom lembrar que para os apreciadores deste bálsamo, eles já se encontram vacinados pelas propagandas vinculadas na mídia, e observam uma grande distancia dos aromas e sabores que as cervejas especiais nos trazem para com as industrializadas, e para estes consumidores o gosto das cervejas especiais, possuem características incomparáveis com relação as cervejas industrializadas  com seus produtos maltados. Esta é uma ideia que precisa mudar, e deixarem um pouco de lado a preocupação maior  pela quantidade, e buscar mais a qualidade.

Neste caminho algumas cervejarias artesanais acabam se tornando patrimônio dessas grandes cervejarias, onde em alguns casos são engolidas. Desta forma se mantém o nome para não despertar o desinteresse daqueles que já apreciavam, porém fica aqui a dúvida, será que continuarão a manter o sabor da forma anterior ou só a roupagem será mantida?

Como se falam entre muitos mestres cervejeiros, se existe uma escola que manda muito bem quando falamos de cerveja, e esta é a escola Belga, embora saibamos que em muitos outro lugares este líquido é apreciado e confeccionado com muito carinho e imaginação. Os Belgas são bem apreciados no mundo e copiados também. 

Com quase 1400 cervejarias, a Alemanha é um dos maiores consumidores do mundo, estando atrás apenas dos tchecos e pertinho dos austríacos. Por muito tempo a Alemanha traz um conceito de cerveja sem aditivos e que nem sempre é acompanhado mundo afora pelas cervejas industrializadas.

No Brasil, em especial na serra gaúcha, já existe uma rota cervejeira, que através de um ônibus especial preparado para este fim, é possível conhecer as diversas fábricas de cerveja artesanal no município de Gramado e Canela e em outras situações Nova Petrópolis, desta forma podem degustá-las, e conhecer um pouco mais de como são feitas.


Hoje você pode conhecer algumas das cervejarias artesanais da Serra Gaúcha, entre elas Gram Bier, Rasen, Farol, Edelbrau, porém fora desse percurso muitas outras cervejas são fabricadas artesanalmente, como MF, White Fly e muitos outros cervejeiros que espalhados e desconhecidos neste mercado,  voltam ao passado e confeccionam cervejas artesanais de muita qualidade, com isto conseguem algo completamente diferente do que estamos acostumados a saborear.

A criação dessas cervejas especiais tem encontrado um público que  apreciava as cervejas industrializadas, e descobriram o prazer em apreciar essas novas cervejas artesanais, e se elas existem devem ser saboreadas.

Descobrir este nicho, está levando algumas dessas cervejarias a exportar para a China uma boa parte do que se produz, entendemos que é um mercado que sempre estará em expansão, embora a Serra Gaúcha tenha na sua natureza um dos locais mais frios do país, não podemos esquecer que na Europa o frio não diminui a vontade de tomar cervejas, como na Bélgica, Alemanha, Áustria, Suiça e por aí vão outros países, .

Algumas dessas cervejas tem um toque alemão tanto na sua confecção como no estilo, e nos ingredientes selecionados, esta é  a preocupação de se ter no sabor, ou aromas, nos remeter ao prazer de apreciá-las, e encontrar nesses aromas e sabores, as diferenças que todos esse produtos proporcionam. Para aqueles que admiram, esses aromas, o sabor do lúpulo,  na IPA ou APA bem como uma PORTER, PILSEN  e muitas outras fazem a festa desses apreciadores.


A elaboração dessas cervejas fazem da imaginação do Mestre cervejeiro algo inimaginável, sabores e misturas das mais diversas, a cada momento é criada, e nela pode conter os mais  diversos ingredientes que dão sabores bem específicos e que muita das vezes não imaginamos ser possível, mas é real!



A Serra Gaúcha que até então produz os melhores vinhos do Brasil, abre o espaço para que também possa produzir as melhores cervejas artesanais, existe um grande espaço para os dois.
Em alguns países na Europa são apreciados cervejas com doses de um vinho moscatel, como em Portugal, de forma igual, muitos drinks são feitos com cervejas e outros alcoólicos, tudo ao gosto do cliente. Algumas dessas variações são interessantes para o momento em que forem apreciados, e para termos um exemplo, na terra do chocolate também encontramos cervejas de chocolate.

Bem, a criação não tem limite!

O mercado da cerveja tem chamado atenção de muitos profissionais do ramo, alguns deles que em oportunidade de estarem na Serra Gaúcha e no Brasil foram conhecer uma dessas cervejarias artesanais. Com isto uma dessas cervejarias especiais da Serra Gaúcha, foi escolhida, e ela é a Gram Bier. Este distribuidor de cervejas artesanais que atua em toda Espanha o "Mister Cervecero", acabou de lançar na Espanha o vídeo feito nesta visita, onde se fala das cervejas especiais que são produzidas na fábrica, bem como todas as outras ideias e pensamentos desta cervejaria quanto ao futuro. Este distribuidor andou anonimamente  degustando outras cervejas produzidas em Gramado, e assim teve uma ideia do caminho da cerveja artesanal na serra e no Brasil.





É importante ressaltar que foi levado para Espanha algumas destas cervejas resultante da visita em Gramado, e posteriormente sorteada entre os consumidores espanhóis. Isto mostra que as cervejas especiais produzida na Serra Gaúcha começam a andar pelo mundo. Cabe ressaltar que a Espanha tem muitas cervejarias artesanais e os espanhóis primam pela qualidade de sua cerveja especial, portanto um mercado que vem crescendo gradativamente.

Fica aqui a dica para aqueles que são apreciadores de cervejas artesanais a entrar no site do Mister Cervecero, Instagram, Facebook ou no Youtube, onde pode-se encontrar diversos vídeos completos que falam das cervejas artesanais da Espanha e o vídeo feito em Gramado no Brasil. É possível ali tirar dúvidas sobre esta loira que passeia em muitas mesas brasileiras, refrescando a vida dos brasileiros.

Vídeo lançado na Espanha esta semana.









Um brinde a cerveja!